Arte Sesc divulga calendário de exposições em 2019

O trabalho de artistas como Carlos Vegara, Beatriz Milhazes e Artur Bispo do Rosário fazem parte da programação do projeto Arte Sesc em 2019, que terá exposições em todas as regiões do país. Todas as exposição são gratuitas e percorrem centros culturais do Serviço Social do Comércio.

No próximo dia 7, a mostra “Carlos Vergara viajante – Experiências de São Miguel das Missões” conta, em Santa Catarina, por meio de filmes, pinturas, monotipias e montagens fotográficas, o trabalho do artista após uma visita às ruínas do povoado gaúcho que recebeu uma missão jesuíta no século 17. Antes de chegar a Santa Catarina, a exposição já passou por 12 estados.

Também em fevereiro, a exposição “Beatriz Milhazes: um itinerário gráfico” estreia em Porto Alegre, em 18 de fevereiro, no Centro Cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Serão expostas nove serigrafias feitas entre 1996 e 2003 e um livro da artista intitulado Meu Bem (2008). Entre 5 de abril e 27 de maio, a exposição passa pelo Sesc Lageado e, em junho, pelo Sesc Santa Maria. De julho a dezembro, as obras passam por Londrina e Pato Branco, no Paraná.

A arte contemporânea do sergipano Arthur Bispo do Rosário será tema da exposição educativa “Grande Veleiro – ativação da obra de Arthur Bispo do Rosário” em dois circuitos que percorrerão a Região Norte e o Ceará. No Nordeste, o circuito passa pelas cidades de Juazeiro do Norte, entre 1 de março e 17 de maio, Crato, de 3 de junho a 16 de agosto, e Fortaleza, entre 2 de setembro e 29 de novembro. Já no Norte, as obras serão expostas em Rondônia, no ocantins e Maranhão entre os meses de abril e novembro.

Boa Vista receberá entre 4 abril e o final de maio a exposição “Carybé ilustra Jorge Amado“, com 30 serigrafias do artista argentino criadas em aquarela para ilustrar a abertura da minissérie especial “O compadre de Ogum de Jorge Amado“. Entre agosto e novembro, a exposição chega a Salvador.

No segundo semestre, a capital acreana, Rio Branco, recebe os trabalhos “Só Lâmina”, “Luz Negra” e “Carolina”, de Nuno Ramos, que se relaciona com a poesia de João Cabral de Melo Neto, autor de obras consagradas como Morte e Vida Severina.

As relações entre literatura e imagem, paisagem e escrita e construção em palavras são discutidas na exposição “Rosana Ricalde – Palavras Compartilhadas”, que vai percorrer cidades do Rio de Janeiro em 2019.

Em Goiás, a exposição “Claudio Tozzi – Canteiros de Obras” explora trabalhos que refletem os protestos de estudantes contra a ditadura militar e retratam avanços conquistados pelas mulheres na sociedade.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e