Aprenda a dizer não e se impor…

Em algumas ocasiões, não sabemos dizer não e acabamos cedendo diante de alguns pedidos. Negar é muito difícil, porque, ao fazer isso, nos sentimos egoístas e temos medo de que as pessoas deixem de gostar de nós, que nos critiquem e que nos deixem de lado.

Mas, você já percebeu que mesmo sendo boazinha, você não é valorizada? Existem pessoas que só gostam de você, quando existe algo que a beneficie? Onde está o seu amor próprio?

Pensar em você e dizer não para algumas pessoas e situações não te faz egoísta e sim um referencial de respeito.

É importante entender que a capacidade de dizer não está estritamente relacionada com a autoestima. Por isso, as pessoas que têm uma baixa autoestima e pouca confiança em si mesmas, costumam sentir-se nervosas e tendem a aceitar todos os pedidos que lhes são feitos. Isso está errado!

Diga não para os aproveitadores!

Assertividade é o nome que se dá a capacidade de ter confiança em si mesmo para poder dizer não, sempre que for necessário. Você precisa encontrar um equilíbrio entre os dois extremos: Sim e Não! Os direitos dos demais são tão importantes quanto os nossos próprios direitos, e por isso é preciso tentar ser assertivo e determinar em quais momentos devemos negar e em quais momentos devemos aceitar o pedido dos outros. Se trata de defender nossos direitos, sem a intenção de ferir ou machucar ninguém. Só assim você vai crescer e aparecer!

O psicólogo Anderson Fernandes citou que a bondade se mostra de várias formas, tais como: ir ao restaurante que não gosta só porque a turma adora a comida dele, e você paga rios de dinheiro para comer o que detesta. Comprar uma roupa mesmo estando com o guarda-roupa abarrotado porque não conseguiu resistir aos apelos do vendedor. Ir a uma festa que de longe aponta ser chata porque teve medo de dizer não e magoar o dono da festa. Fazer um trabalho de graça porque o amigo não tem dinheiro para pagar e negar ajuda seria cortar o relacionamento de amizade, enfim…

Ele nos citou vários casos e sabe qual a conclusão de todos estes argumentos em seu consultório? Depressão, angústia, solidão! Pois “o sim” as levaram a falência! E falidos como alguém te procura?

Aprenda a se valorizar, e com certeza as pessoas também irão fazer o mesmo. Vire este jogo.

Isso mesmo! Vire este jogo!

O psiquiatra, psicoterapeuta e escritor Flavio Gikovate diz que é preciso foco, esforço e determinação para quebrar estes padrões destrutivos. Gikovate ressalta que “o não” deve começar a ser dito as pessoas sem vínculos afetivos. Para começar diga: “Vou ver o que posso fazer”, seguida por “ainda estou vendo” esta pequena mudança de palavra fará a pessoa ver que você está se distanciando.

Outro treinamento para aprender “a falar não” é a técnica do “disco rachado”. Ela consiste em repetir a negativa quantas vezes forem necessárias. Por exemplo: ao ser abordado por um vendedor você diz: “Obrigada, mas não estou interessada”. Se mesmo assim o vendedor insistir, responda: “Não discordo da qualidade do produto, mas não estou interessada”.

Seja qual for sua profissão, quando alguém quiser se beneficiar dela sem custo, diga: eu vivo disso!!!! Minha família vive do que ganho!!! Eu investi nesta profissão com muito sacrifício e dependo dela para continuar investindo!!!

Quando você passar a agir assim, as pessoas entenderão que és importante e te respeitarão sem esforço. Quando você se impõe, o crédito aparece e a valorização acontece.

Não tenha medo de desagradar, não tenha medo de estar só na caminhada, pois quem está abusando das suas virtudes, não é para estar realmente ao seu lado na jornada.

Dizer “não” é uma arte. Então seja um artista!

Eu acredito em você!

Por

* Radialista, Fotógrafa e Palestrante Motivacional.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e