Anatel divulga lista de celulares compatíveis com 5g

Até julho de 2022, as capitais das 27 unidades federativas do país já estarão com a oferta do 5G

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) publicou na última quarta-feira (22) a lista de 49 modelos de celulares compatíveis com a rede 5G e homologados pela Agência. A rede tem previsão de início de funcionamento até o final do 1º semestre de 2022 nas capitais brasileiras.

Em nota, a Anatel informou que o cliente pode confirmar se o aparelho está apto à rede por meio de um selo de homologação localizado no manual do equipamento, mas também pode consultar a operadora sobre a compatibilidade do produto.

“A certificação e a homologação garantem ao consumidor a aquisição e o uso de produtos para telecomunicações que respeitam padrões de qualidade e de segurança, além do atendimento a funcionalidades técnicas regulamentadas pela Anatel”, informou a Agência.

Veja a lista completa abaixo:

Apple

iPhone 12;

iPhone 12 Mini, Pro e Pro Max;

iPhone 13;

iphone 13 Mini, Pro e Pro Max;

Samsung

Galaxy A32 5G;

Galaxy A52 5G;

Galaxy A52s 5G;

Galaxy M52;

Galaxy Note 20 5G;

Galaxy Note 20 Ultra 5G;

Galaxy S21;

Galaxy S21 FE;

Galaxy S21 Ultra;

Galaxy S21+;

Galaxy Z Flip 3;

Galaxy Z Fold 2;

Galaxy Z Fold 3.

Xiaomi

Mi 10T;

Mi 10T Pro;

Mi 11;

Poco F3;

Poco M3 Pro;

Redmi Note 10 5G;

Xiaomi 11 Lite 5G NE.

Motorola

Moto G 5G;

Moto G 5G Plus;

Moto G100;

Moto G200;

Moto G50 5G;

Moto G71;

Motorola Edge;

Motorola Edge 20;

Motorola Edge 20 Lite;

Motorola Edge 20 Pro.

Nokia

Nokia G50.

Asus

ROG Phone 3;

ROG Phone 5;

ROG Phone 5s;

Zenfone 7;

Zenfone 8;

Zenfone 8 Flip;

Realme

Realme 7 5G;

Realme 8 5G;

Realme GT Master Edition.

TCL

TCL 20 Pro 5G.

Por ora, apenas os produtos homologados pela Agência podem utilizar o 5G.

Leilão do 5G

O leilão para concessão de faixas 5G foi realizado pela Anatel em novembro deste ano. No dia, a Agência anunciou lotes divididos em nacionais e regionais, em quatro faixas de frequência: 700MHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz e 26 GHz.

Para participar, as companhias tiveram que cumprir todos os requisitos exigidos pelo edital.

Em 7 de dezembro, o governo federal e dez empresas vencedoras do leilão assinaram contratos de radiofrequência para o uso da tecnologia no Brasil. O ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse que são R$ 47 bilhões em investimentos, sendo R$ 42 bilhões para o setor e R$ 5 bilhões repassados para o Ministério da Economia.

O ministro  também acredita que até julho de 2022, as capitais das 27 unidades federativas do país já estarão com a oferta do 5G. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e