Afinal, o que é uma mascote?

Michaelis, o dicionário, explica:
1- Qualquer pessoa, coisa ou animal a que se confere a capacidade de atrair a sorte.
2- Objeto ou animal muito estimado por uma pessoa ou por um grupo de pessoas.
3- Planta trepadeira ornamental , da família das cucurbitáceas, nativa do Norte do Brasil, de folhas elípticas, cuja inflorescência cimosa forma um aglomerado globoso de flores avermelhadas.

Não concordo com essa definição tão simplista, uma mascote – sim, substantivo feminino – pode surgir do nada e fazer um rebuliço em toda a sua história de vida.

Um dia, um gato aparece todo lindo e folgado no seu tanque. Ou na sua pia. Outros se enfiam no motor do carro para fugir dos predadores, no caso sua outra mascote, que só quer abanar o rabo para você quando chega em casa. Uma mascote pode significar um laço indivisível e eterno, tendo o intuito de nos trazer sorte, boas novas ou um prêmio maior. Quem sabe?

Outra definição de mascote nos faz lembrar das mascotes em época de Copa e de Olimpíada. Desde 1966, as Copas do Mundo de futebol organizadas pela Fifa contam com uma mascote e, em 1968, as mascotes olímpicas. Normalmente, são animais ou algo que represente de alguma maneira a cultura do país onde os jogos irão acontecer, mas não são garantia de boa sorte, aí só vale o talento e um bom time. Dizem.

Outro dia, em outro lugar, aparecem pássaros na sua árvore, de todos os tipos e você se obriga a cuidar deles, dá nome, não deixa que nenhum outro bicho ou estilingue os acertem. Mascotes com a sua definição mais cheia e completa de sentimentos. De amigos antigos e inseparáveis, as mascotes animais são também chamadas de pets; aqui a boa sorte e o companheirismo se interligam em nossa vida, nos fazendo reféns por toda a vida, amém.

Há quem veja estrelas como mascotes, pintas, verrugas preferidas na nuca, cicatrizes, canetas ou mesmo “coceirinhas na pele que nunca vão embora”. Tudo vale. Tornam-se mascotes sem nenhum laço afetivo. E as canecas preferidas, quem não as têm? Trazem boa sorte e pronto.

Também existem as mascotes em vasos; sabe aquela plantinha linda que sua avó cuida como se fosse um membro da família? Pois é, elas são da família, há até quem dê nome a elas. Essas são as plantas-mascote. Elas nos dão calma, alegram e purificam o nosso ambiente e a nossa alma.

O OERJ conta agora com sua mais nova mascote, o gato Luar, que já teve a sorte de ser encontrado, alimentado, aninhado. É a nova estrela do jornal.

Por

Jornalista, revisora e redatora. Tem 3 cachorros, 3 gatos fixos e mais um monte a sua volta. Cuida para que eles não sejam abandonados pelas sarjetas.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e