A teoria do Bazinga chegando ao fim

Enfim, chegou o dia que muita gente não queria que chegasse. O fim de The Big Bang Theory. Foram 12 anos de muitas risadas e 279 episódios. Um série que fala de 4 amigos super ultra nerds que se envolvem nas mais hilárias histórias.

Frequentemente abreviada como “TBBT”, é uma série de televisão norte-americana de comédia de situação criada por Chuck Lorre e Bill Prady, que estreou no canal CBS em 24 de setembro de 2007, conta com cinco personagens que vivem em Pasadena, na Califórnia: o físico teórico Sheldon Cooper e o físico experimental Leonard Hofstadter, ambos vivendo juntos, partilhando um apartamento e trabalhando no Instituto de Tecnologia da Califórnia – Caltech; Penny, uma garçonete e aspirante a atriz que mais tarde se torna uma representante farmacêutica, e que vive como vizinha de ambos; o engenheiro aeroespacial Howard Wolowitz e o astrofísico Rajesh Koothrappali, amigos e colegas de trabalho geeks semelhantes e socialmente desajeitados de Leonard e Sheldon.

Os hábitos geeks (pessoas excêntricas, fãs de tecnologia, jogos eletrônicos ou de tabuleiro, histórias em quadrinhos, livros, filmes e séries) e o intelecto dos quatro rapazes entram em contraste em relação ao efeito cômico com habilidades sociais e senso comum de Penny. Leonard Hofstadter (Johnny Galecki) e Sheldon Cooper (Jim Parsons) são dois brilhantes físicos que dividem o mesmo apartamento.

Suas vidas se complicam quando uma jovem linda, porém pouco inteligente, Penny (Kaley Cuoco), se muda para o apartamento da frente. A chegada de Penny perturbou um pouco Sheldon, já que ele prefere passar as noites jogando ¹Klingon Boggle com seus amigos e colegas de trabalho e também cientistas, Howard Wolowitz (Simon Helberg) e Rajesh “Raj” Koothrappali (Kunal Nayyar), sem ligar para Penny. Contudo, Leonard vê em Penny a possibilidade de aprender a interagir com as mulheres e sente que ela é um novo mundo cheio de possibilidades, e quem sabe, do amor.

Todos acham que isso é um sonho que nunca se realizará, porém, talvez nesta comédia estas mentes brilhantes possam aprender algumas coisas com uma jovem que trabalha em uma lanchonete chamada Cheesecake Factory (Fábrica do Cheesecake). Se tornou famoso o bordão ²”Bazinga!”, usado por Sheldon quando alguém cai em uma piada sua, fazendo contraste com seu comportamento habitualmente racional. David Saltzberg, um professor de Física e Astronomia da Universidade da Califórnia, revisa os roteiros e fornece diálogos, equações matemáticas e diagramas utilizados como adereços.

Foram doze anos de sucesso. Ao longo desse período, a série recebeu inúmeras personalidades que fizeram brilhar ainda mais o set de gravação, entre eles Adam West (o Batman da TV), Leonard Nimoy (Dr. Spock de Jornada nas Estrelas), Christopher Lloyd (De volta para o futuro), Charlie Sheen (Two and a half men), Carrie Fisher (Princesa Leia de Stars Wars), Mark Hamill (Luke Skywalker de Star Wars), James Earl Jones (Darth Vader de Star Wars) e os não menos brilhantes Bill Gates e Stephen Hawking. Também teve a participação do mago dos quadrinhos, Stan Lee.

Já dava para parar por aí. TBBT como é conhecida foi sem dúvida nenhuma a série que mais participações pra lá de especial teve ao longo de sua trajetória. Voltemos agora para o elenco afinadíssimo que fez dessa sitcom uma das melhores de todos os tempos. Sheldon Cooper esteve longe de ser coadjuvante como a abertura sugeria. Ele já na primeira temporada roubou a cena e na opinião de muitos fãs se tornou peça fundamental para a durabilidade da série.

Não foi à toa que Jim Parsons ganhou em 2009 pela primeira vez o prêmio de melhor comediante pelo TCA (Television Critics Association). Depois foram mais 4 Emmys e 1 Globo de Ouro como melhor ator de séries. A sitcom já acumula vinte e dois prêmios, incluindo “Série Favorita” e “Melhor Série de Comédia” pelo People Choice Awards 2016, única premiação onde os fãs podem votar nas suas produções televisivas favoritas, é de causar inveja para qualquer produção!

Quem não torceu para que o amor de Leonard e Penny desse certo? Quem não torceu para que Sheldon e Amy se acertassem? Quem não torceu para que Rajesh finalmente pudesse falar com uma mulher sem que estivesse bêbado? Essas são algumas das tramas que o público sempre questionou e torceu durante esses 12 anos. É sempre bom lembrar que esses amigos como todos os grandes amigos têm problemas de relacionamentos e procuraram conviver em harmonia, mesmo quando se tem um “chato e complicado” no meio, leia-se Sheldon Cooper, carinhosamente chamado pela sua mãe de “Shelly”. Aqui vão algumas informações para aqueles que não os conhecem bem.

Sheldon é o personagem principal do show. Mora com o melhor amigo Leonard, que também é seu colega de trabalho. O nerd é um físico teórico que trabalha na Caltech e afirma: “Eu não sou louco, minha mãe mandou me testarem!”. Ele entrou na faculdade com 13 anos e possui dois doutorados e um mestrado. Melhor amigo de Sheldon, Leonard é filho de um pai antropólogo e uma mãe neuropsiquiatra. Por vir de uma família de intelectuais, ele construiu um robô com objetivo de lhe dar um abraço.

Quando criança era fã do professor Próton, um programa científico. Ele trabalha como físico experimental em uma empresa de tecnologia, a Caltech. Mesmo casando rapidamente com Penny, em Las Vegas, os dois resolvem oficializar a ocasião na décima temporada. Penny trabalha em um restaurante e na primeira temporada têm um romance com Leonard, resultando em noivado e casamento. Ela não é tão inteligente quanto Sheldon, mas gosta de ser amiga de todos e conhece bastante sobre a cultura pop. Grande parte da família dela mora em fazendas.

Penny se casa com Leonard, em Las Vegas, na nona temporada. Eles resolvem oficializar os votos em uma celebração íntima e simples, na décima temporada. O judeu Howard é aquele típico rapaz que mora com a mãe e paquera toda garota, sem sucesso. Terceiro amigo a trabalhar na Caltech, além e Sheldon e Leonard, ele é sempre menosprezado por Sheldon por não ter nenhum doutorado. Apesar do insucesso com as garotas, Howard tem um romance com Bernadette Rostenkowski, que acaba em casamento. Fechando o quarteto de amigos que trabalham na Caltech, Raj não conhece muito da cultura dos americanos. Seu melhor amigo é Howard e sua irmã acaba se tornando namorada do Leonard. Por causa da sua dificuldade de dialogar com mulheres, ele só consegue manter uma conversa com alguma garota quando está bêbado. Não gosta quando os outros amigos fazem piadas racistas, mesmo não gostando de sua cultura.

Depois de uma busca em sites de relacionamentos, Raj e Howard acham o par perfeito para Sheldon: Amy Farrah Flower. Ela mora sozinha e tem planos de construir uma família ao lado de Sheldon. Embora seja sincera a ponto de deixar as pessoas desconfortáveis, faz amizade com as outras meninas do grupo e se insere rapidamente no contexto deles. Penny é sua melhor amiga e responsável por tornar Amy mais sociável. Antes de se tornar bem sucedida em sua área, a competitiva Bernadette era garçonete na Cheesecake Factory. Após terminar seu PhD em microbiologia, passa a trabalhar em uma conceituada companhia farmacêutica. Ela inicia um relacionamento com Howard, casando com ele na quinta temporada. Após a união, Howard deixa a casa de sua mãe. Bernadette anuncia sua gravidez na nona temporada. Sua filha, Halley, nasce na décima.

Entre tantas mensagens subliminares que a série passou ao longo dos anos, para mim nada foi tão significativo quanto a amizade Pura e verdadeira de um judeu (Howard) com um muçulmano (Raj). Prova de que as pessoas podem sim amar as outras independente de seu credo, raça, posição politica, etc.

Esse domingo, às 22h na Warner Channel será exibido o último episódio da série. É o fim de linha para as tiradas de Sheldon Cooper, muitas vezes egoísta, mas em sua maioria uma mistura de egocentrismo e inocência. Estarei ligadinho para respirar Pasadena pela última vez. E quem sabe aproveitar para visitar a loja de quadrinhos do Stuart. E ao final do episódio ao invés de lágrimas, um belo “BAZINGA!” bem alto.

1* Língua criada para a franquia de Stars Wars.

2* Palavra criada pelos produtores e Sheldon utilizava nos episódios para demonstrar que suas piadas e brincadeiras tinham graça.

Fonte: Wikpedia e site Warner Bros.

Por

Jornalista e comentarista esportivo. Moro em Niterói há 22 anos. Fã de cultura e esportes. Ex-editor em jornais na cidade do Rio de Janeiro. Atualmente me dedico à interatividade cultural. Acredito na importância da divulgação por todos os meios da cultura nesse país.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e