A estranha imagem ‘que se move’ e intriga a internet

A imagem foi publicada no Twitter pela neurocientista Alice Proverbio, uma psicóloga experimental que trabalha analisando o funcionamento do nosso cérebro

O que você vê na imagem acima? Ela está se movendo ou está fixa? É um vídeo ou um gif animado?

Essa ilusão de óptica tem se propagado pela internet e já foi compartilhada e vistas milhares de vezes.

A imagem foi publicada no Twitter pela neurocientista Alice Proverbio, uma psicóloga experimental que trabalha analisando o funcionamento do nosso cérebro.

O desenho, criado pela artista multimídia Beau Deeley, mostra uma esfera deslizando sobre uma coluna. Ele não é um gif nem qualquer outro tipo de animação.

Alice assegura que se trata de uma imagem 100% estática. No entanto, nossa mente é enganada para que pensemos que a imagem está se movimentando.

“Incrível ilusão de movimento. O V5 é acionado pela saturação de V4”, escreveu a cientista em uma rede social.

Mas longe de esclarecer por que a imagem se move, sua descrição gerou mais perguntas: o que são V5 e a V4 e porque temos essa percepção de movimento?

O efeito está no cérebro?

O efeito é produzido no córtex visual do cérebro, parte responsável por processar tudo o que a gente vê.

Dentro dessa parte do cérebro se encontra o V5 ao qual Alice Proverbio se referiu.

“V5 (ou MT) é uma área do córtex que processa o movimento, enquanto o V4 é responsável pela cor e pela forma”, explicou Proverbio.

“Os neurônios V4 se saturam tanto que a velocidade em que o neurônios MT viajam são interpretados como um sinal sensorial”, diz.

“É basicamente um exemplo de competição dentro do córtex visual: sempre que um sinal é atenuado ou suprimido por qualquer motivo, outros elementos podem ser representados em níveis cognitivos superiores”, explica a neurocientista.

A artista Beau Deeley respondeu ao tuíte de Proverbio com outras imagens que têm efeito parecido.

Porém, ela afirma que muito tempo de exposição à imagem pode causar dor de cabeça.

E você que não vê nenhum movimento?

Isso pode ocorrer se você não estiver usando uma tela suficientemente grande, como as de celular. Mas que se produza um efeito completo, tente mirar a imagem pelo canto do olho ou por uma tela de celular.

O efeito também pode mudar dependendo da distância em que a pessoa vê a imagem ou das formas em si, diz Proverbio.

“A área V4 tem preferência por espirais e esferas, o MT é mais dedicado a 3D e estereopsia (duas imagens diferentes projetadas na retina de cada olho), é uma interação muito complexa”, escreveu a neurocientistas.

Da BBC – foto: Beau Deeley/Twitter

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e