8.750 cestas básicas doadas para moradores de Petrópolis estão em um galpão há um mês

As cestas foram disponibilizadas pelo ministério após um pedido do prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo (PSB), em 16 de fevereiro, o dia seguinte ao primeiro temporal

Depois de uma decisão judicial determinando a incineração de roupas doadas para vítimas das chuvas em Petrópolis, no Rio de Janeiro, e que estavam apodrecendo em uma praça no município, agora, 8.750 cestas básicas enviadas pelo Ministério da Cidadania para atender à região, estão trancadas em um galpão, em Mesquita, na Baixada Fluminense, há um mês.

Uma reportagem da CNN esteve no local nesta terça-feira (22) e constatou que os alimentos não-perecíveis ainda não foram retirados pelo município. As cestas foram disponibilizadas pelo ministério após um pedido do prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo (PSB), em 16 de fevereiro, o dia seguinte ao primeiro temporal. A autorização para o repasse das cestas ocorreu no dia 21 de fevereiro. Procurada, a prefeitura de Petrópolis não se manifestou até o momento.

Somadas, as tragédias de 15 de fevereiro e de 20 de março deixaram, até o momento, 233 mortos e 620 desabrigados, número que chegou a superar 1,2 mil no momento mais delicado da tragédia.

A denúncia sobre as cestas não retiradas pelo município foi feita pelo vereador petropolitano Eduardo do Blog (Republicanos), que pediu a interferência da Defensoria Pública do Rio de Janeiro para que os produtos cheguem à população vulnerável. O órgão confirmou ter recebido a denúncia e prometeu atuar no caso.

“Descobri em visita a Brasília, quando estava no Ministério da Cidadania no último dia 17, que o prefeito Rubens Bomtempo ainda não foi buscar as quase 9 mil cestas básicas doadas pelo Ministério para a população da cidade. Isso é uma crueldade com a população petropolitana. Agora tivemos outra tragédia e as cestas ainda estão lá paradas”, queixou-se o vereador.

Segundo informações, apenas a prefeitura de Petrópolis ainda não recolheu os itens. Após uma reunião realizada na semana da tragédia entre o Ministério da Cidadania e as secretarias de assistência social das cidades prejudicadas pelas fortes chuvas, a pasta determinou o repasse dos alimentos para todos os municípios afetados. Foram 20 mil cestas no total, sendo quase a metade para Petrópolis.

Desde as chuvas de sábado, a Secretaria Estadual de Defesa Civil registrou 126 ocorrências. Deste total, 107 foram por escorregamentos, produto do acumulado pluviométrico de 534.6 milímetros de chuvas em 24 horas, de acordo com a última atualização. O segundo temporal resultou em cinco óbitos na cidade.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e