7 frutas extintas que temos registro

Além disso, quando as plantas frutíferas desaparecem, os animais que delas dependiam tornam-se vulneráveis

Pensamos muito sobre animais que foram extintos, como dinossauros e mamutes. Mas também existem frutas extintas, algo que se tornou mais comum após a monocultura se popularizar como forma de produzir alimento.

Os especialistas acreditam que nós temos, hoje, apenas uma pequena fração das frutas e plantas que existiam há cem anos.

Frutas extintas danificam os ecossistemas?

extinção de frutas e plantas põe em risco os ecossistemas. Há uma redução na polinização cruzada e o potencial de surgimento de novas frutas mais fortes, como é o caso da toranja.

Além disso, quando as plantas frutíferas desaparecem, os animais que delas dependiam tornam-se vulneráveis. Veja, por exemplo, a lapa de erva-da-guia. Ela foi extinta na década de 1930, quando seu habitat foi danificado por doenças.

Algumas plantas se extinguiram devido às mudanças climáticas. Outras se extinguiram devido ao desmatamento, ou foram deixadas de lado porque não eram tão confiáveis quanto as variedades comerciais. De qualquer forma, é uma perda para o ecossistema terrestre e uma tendência que é preocupante.

Conheça sete frutas extintas que temos registros

Pera Ansault

A pera Ansault era famosa devido ao seu sabor amanteigado e o delicado aroma que possuía. Ela foi cultivada em Angers, na França, em 1863, e era tão deliciosa que o livro The Pears of New York a descreveu como uma “fruta da mais alta qualidade”.

Elas foram extintas porque seu cultivo era complicado. As árvores eram irregulares, e nem sempre produziam peras comestíveis. Quando a produção agrícola se industrializou, a pera Ansault se tornou ineficaz em termos de renda para os produtores.

Essa pera é uma das frutas extintas, desaparecendo no início do século XX.

Maçã taliaferro

As maçãs taliaferro foram cultivadas por Thomas Jefferson em sua propriedade de Monticello de 5.000 acres, na Virgínia. Há relatos de que ele afirmou que produziam ali “sem dúvidas a melhor cidra que já conhecemos”.

Essa maçã não alcançou níveis comerciais, tampouco se distanciou dos seus pomares originais. Especialistas em frutas acreditam que ela morreu no pomar da propriedade.

Banana de Madagascar

Essa banana selvagem ainda não está dentre as frutas extintas, mas corre grave risco de extinção. A banana de Madagascar tem relação com a banana Cavendish, comum na Europa e nos Estados Unidos.

O desmatamento e as mudanças climáticas são as razões pelas quais essa banana está virtualmente extinta. Ela não alcançou um nível comercial, e seu habitat corre risco. Os especialistas acreditam que é apenas questão de tempo até que ela desapareça para sempre.

Ameixa Murray

Ameixa Murray, Prunus murrayana, foi uma ameixa selvagem encontrada apenas em regiões do estado do Texas, nos EUA. Foi descoberta em 1928, mas ninguém a viu desde então. É listada como em grave risco de extinção, mas considerada extinta porque pesquisas recentes não encontraram nenhuma.

Ela era um arbusto espinhoso, com folhas peludas. As flores brancas amadureciam em ameixas vermelhas com pontos brancos.

Tamareira da Judeia

Essa tamareira era uma alimento comum, que crescia em torno do Mar Morto, no Mar da Galileia e no Vale de Hula, em Israel. Frutas de tamareiras ainda são comidas hoje, mas acredita-se que a tamareira da Judeia foi extinta devido às mudanças climáticas.

As áreas onde ela crescia se tornaram secas com o tempo, e como as tamareiras precisam de muita água, ficou difícil cultivá-las.

Em 2005, botânicos conseguiram germinar uma semente de 2000 anos de uma tamareira da Judeia. Foi a semente mais velha a germinar com a ajuda humana. Os cientistas então sequenciaram seus genomas e compararam com as variedades modernas, em busca de compreender como as tamareiras evoluíram.

Manga Kalimantan

A manga Kalimantan (Mangifera casturi) foi uma espécie de manga endêmica à região de Kalimantan, Borneo. Ela era uma dentre 31 tipos, e mascote da província de Kalimantan do Sul.

Está listada como uma das frutas extintas desde 1998. A árvore da manga podia alcançar 25 metros de altura, e tinha uma folhagem roxa quando jovem. As frutas da manga eram menores do que as que vemos hoje em supermercados, com 80 gramas, uma pele fina e salpicada e mais fibra.

Acredita-se que ela foi extinta devido ao desmatamento.

Goiaba jamaicana

Goiabas jamaicanas ainda existem hoje, mas há uma espécie dentre elas que foi extinta. Ela se chamava Psidium dumetorum, ou apenas de Psidium jamaicana, sendo endêmica à Jamaica. A última planta selvagem foi registrada em 1976, e nenhuma foi encontrada desde então.

Fonte: socientifica

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e