6 raças de cachorro para criar em apartamento pequeno sem ter dor de cabeça

Antes de pensar quais as raças que podem ou não ser criadas em apartamento, é necessário pensar na metragem do imóvel

Muitas vezes as pessoas acreditam que, para adotar animais, basta estar disponível para dar comida e água e levar passear. E, por causa desta ideia equivocada, muitos tutores se decepcionam com os animais de estimação.

É que muitas vezes o cão se torna bagunceiro ou agressivo, porque não consegue viver em espaços pequenos, como os apartamentos. E é por isso que os tutores, antes de adotar, devem procurar saber se a raça desejada consegue se adaptar ao ambiente disponível.

Tutores responsáveis aprendem que os animais domésticos precisam ter plenas condições para se desenvolverem. Eles precisam sim de coisas básicas como comida, passeios e brincadeiras, mas também necessitam de espaços adequados.

Para viver em apartamento, por exemplo, os veterinários recomendam os cães de pequeno porte ou os de tamanho médio. Se você mora em um espaço deste e quer saber quais raças se adaptam melhor ao ambiente, nós temos algumas dicas para você.

Primeiro, observe a metragem do apartamento

Antes de pensar quais as raças que podem ou não ser criadas em apartamento, é necessário pensar na metragem do imóvel. Os que têm menos de 60 metros quadrados dificilmente têm um bom espaço para criar raças de grande porte que são, naturalmente, espaçosas. Neste caso, é melhor adotar um pet de pequeno ou médio porte.

Mas, é válido notar que raças de grande porte, como o Golden Retriever, podem sim viver em apartamentos, desde que os imóveis tenham espaços amplos, com varandas e lugares para os bichos transitarem livremente, como as áreas de serviço.

Melhores raças para criar em apartamentos pequenos

Os veterinários recomendam que, em imóveis pequenos, os pets também sejam de menores. A seguir nós listamos algumas das raças que melhor se adaptam a estes espaços menores.

Cocker Spaniel

Os cães da raça Cocker Spaniel são de médio porte e eles não costumam ficar muito pesados (média de 15 kg). Estes cães são extremamente carinhosos e muito companheiros. Gostam muito do contato com a família humana e conseguem conviver pacificamente com crianças e outros animais domésticos.

Os cockers são extremamente espertos e muito inteligentes e podem aprender truques como “dar a pata” e “buscar a bolinha”. Podem ser adestrados e se adaptar bem aos ambientes pequenos. Eles também precisam fazer várias atividades ao longo do dia, por isso, os passeios devem ser intensos e regulares.

Buldogue inglês

Outra raça que se adapta relativamente bem aos apartamentos pequenos é o Buldogue inglês. Estes cães também são extremamente dóceis e convivem de forma harmônica com a família humana, por quem têm verdadeira paixão.

Embora sejam super inteligentes e espertos, os buldogues não gostam de receber adestramento. É que eles são um pouquinho teimosos e a ideia de obedecer não lhes agrada muito. Isso não significa, no entanto, que todo cão desta raça vai ser bagunceiro, já que isso depende do tipo de socialização oferecida pelo tutor.

Poodle

De pelagem encaracolada e bem densa, os poodles podem ser tanto de médio quanto de pequeno porte (caso dos poodle toy). E eles são super amigos de sua família humana e, geralmente, escolhem um dos tutores para se dedicar e amar de forma mais intensa.

Eles costumam latir bastante e, além disso, são um pouco territorialistas. Mas esses traços da personalidade podem ser contornados, principalmente, se o tutor dedicar bons minutos do dia para levá-los passear e para brincar.

Shih Tzu

Os cães da raça Shih Tzu são de pequeno porte, ou seja, eles não costumam passar os 30 centímetros de altura. São leves e conseguem se adaptar com muita destreza aos espaços pequenos, como apartamentos de um e dois quartos.

Extremamente acolhedor, este cão é super dedicado à família humana e adoram ficar no colo dos “pais e mães”. Podem ser um pouco teimosos, por isso, é recomendado que os tutores invistam em programas de adestramento para que os cães não se tornem muito destruidores ou impertinentes com os moradores da casa.

Pug

Outro cão que consegue se adaptar a espaços menores é o pug. Muitos tutores que moram em imóveis pequenos gostam destes cães, principalmente, porque eles não precisam de muitas atividades físicas, ficando relativamente bem mesmo sem passeios periódicos.

Este é um bom pet de companhia que é bem calmo e acolhedor. Ele gosta muito do contato com a família humana, mas não gostam de ficar longos períodos longe dos pais e mães. Por isso, é essencial que os tutores dediquem tempo a estes bichinhos para que não desenvolvam quadros de depressão e ansiedade.

Buldogue francês

O buldogue francês descende do inglês e como este são cães extremamente sociáveis e muito companheiros da família humana. Também não gostam de fazer muitas atividades físicas.

Os buldogues franceses também não são muito obedientes, por isso os tutores precisam ter muita paciência para ensinar-lhes bons comportamentos. Mas são super brincalhões e adoram ficar na presença dos tutores, o que os torna bons cães de companhia.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.